Mood: Off

Será que a culpa é de quem? Do mundo e suas bilhões de informações ou minha culpa por não saber separar uma coisa da outra?


Muitas vezes me pego atordoada por tantos problemas, e que na grande maioria não passa de um drama qualquer ou de uma crise existencial. Atordoada também por tanta informação, tanta imagem e tanta coisa acontecendo no mundo externo. Nessas horas, o melhor é parar e não fazer nada. Simplesmente sentir tudo acontecer sem interferir. Caso contrário, as dúvidas de “Por que existimos? O que vai acontecer agora?” me tomam o tempo e fico então, tentando respondê-las. Horas se passam e eu ainda estou pensando.

22h46 da noite, já exausta após um longo dia que mal consegui produzir… A necessidade de ficar quieta e ler meu livro da vez (O Vendedor de Sonhos) grita tão alto nos meus ouvidos… Barulho que me deixa agoniada porque no momento não estou lendo e sim escrevendo. Escrevendo sem saber como comecei esse texto e sem saber como vou terminar. Por que comecei isso mesmo?

É o que acontece quando estou perdida, sem foco. Parece até que minha alma vaga por ai. Ei, pode voltar já! Preciso de você coladinha em mim para continuar nas metas e objetivos que já estão traçados. Hora de aterrizar, porque o mundo me chama. A vontade é de ficar imóvel ou pular para o momento que estou me deliciando com os raios solares penetrantes em minha pele e do lado uma água de coco para refrescar. De fundo, o hit do verão tocando. Qual será o hit 2016?

Por um lado acho bom. Sinto que vejo tudo com outros olhos. Sinto que estou protegida!

Agora me pergunto: isso tudo é culpa de quem? Da minha cabeça cansada ou do mundo e suas mil possibilidades?

Você já esteve tão off ao ponto de sentir isso também? O que você faz para se reconectar?

Deixe-se despertar.

Por Amanda Manera.

Postagens relacionadas